Transtorno de Processamento Sensorial – 5 dicas para aliviar sua vida

Depois de todas as listas que fiz, as pessoas devem estar se perguntando.

E agora?

Caso seu filho, ou filha, (vou usar no masculino para facilitar, mas estou falando dos dois sexos), tenha uma boa parte dos sintomas, o melhor é procurar uma Terapeuta Ocupacional, fazer o diagnóstico e receber o tratamento.

Agora, voltando ao mundo real, onde a maioria das pessoas está sofrendo para pagar o aluguel, escola, carro, etc.

Achar uma terapeuta ocupacional especializada em Transtorno de Processamento Sensorial. Numa distância ok da sua casa. Com um valor camarada, e espaço para tratar seu filho vai ser um golpe de muita sorte.

Enquanto você se programa para começar seu pequeno na terapeuta existem algumas dicas que eu posso passar.

1 – Como entender o comportamento do seu filho. 

Olhe para o ambiente em que ele está, esteve ou estará, analise pelos olhos e sentidos dele.

Caso ele tenha problema no tato, por exemplo, há muita gente no ambiente? Tem muita gente se movendo sem organização? Há espaço para ele passar sem encostar em muita gente?

Caso seja auditório, terá muita gente falando ao mesmo tempo? Batidas, como por exemplo, uma obra ao lado? Etc…

Nós pais temos que ser que nem Sherlock Holmes, precisamos estar a frente dos acontecimentos, muitas vezes não estaremos. Mas ajuda muito prever, planejar e evitar.

Dependendo da idade da criança vale informar, sem causar pânico, diga que você fará o que der para que ele se sinta mais confortável. Ex: separar um espaço com uma cadeira, tampões de ouvido, deep pressure (ver abaixo).

2 – Como evitar explosões de comportamento

Existem diversos momentos de nossas vidas que não temos controle sobre o ambiente que vivemos. Caso seu filho teve um dia com muito estimulo o resultado vai ser muita explosão, choro, berro, ou até violência da parte dele.

Se conseguir evitar que chegue ao limite, ótimo, mas as vezes não conseguimos. Avisar as mudanças que vão ocorrer ajuda  a criança se preparar. Quadros com informações visuais ajudam bastante.

Depois de um dia com muito “sensory input” a criança precisa de “deep pressure” e “heavy work”.

3 – Deep Pressure e Heavy Work

Vou escrever um post apenas sobre deep pressure e heavy work, mas enquanto isso fica a dica.

Deep preassure: 

Massagem, com bastante pressão, nas pernas, braços e costas.

Eu tenho uma “bola” como você vê abaixo, eu uso para rolar pelo corpo do meu filho com pressão do meu peso, para cima e para baixo, com ele deitado de costas. Eu falo para ele imaginar que a bola é uma luz azul bem brilhante, e essa luz vai desbloquear tudo dentro dele, peço que ele veja o corpo todo iluminado, bem cristalino. Isso faz ele relaxar profundamente.

Heavy work: 

Carregar livros pesados; arrastar móveis pesados; usar as mãos para andar (carrinho de mão); carregar sacolas de compras.

Usar as mãos para empurrar a parede, uma pessoa pode ajudar, ex: colocar as mãos de frente uma da outra, mão direita da criança com a sua mãe esquerda, e vice-e-versa, e fazer força contraria.

4 – Cobertor pesado (weighted blanket)

Outra coisa que ajuda demais uma pessoa com TPS dormir é um cobertor pesado. De novo, vou fazer um poste explicando como fazer um. Não sei onde vende no Brasil, mas eu fiz um para o meu filho, e no Brasil sempre tem uma costureira que alguém conhece. Ele AMA o cobertor e fez uma diferença imensa no sono dele.

5 – Playground

Melhor lugar para uma criança com TPS é o playground, balanço, escorregadores, gira-gira, areia, água. Uma criança com problema sensorial precisa de experiências sensoriais. Mas cuidado para não ultrapassar a dose, qual é a dose? Apenas experimentando, anotando, analisando e comparando para saber. Cada criança é única, assim como suas necessidades e barreiras.

TPS não tem cura, tem tratamento.

Existem diversas maneiras de ajudar uma pessoa com TPS.

Continue comigo, eu aprendo todos os dias com meu filho, e prometo passar para frente essas experiências.

Peace and love!

OM SHANTI

 

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *